Patrimônios arquitetônicos e ambientais

,

As Ruínas

A Companhia de Jesus, ordem a qual pertenciam os jesuítas, foi fundada pelo Padre Inácio Loyola em 1534, no contexto da Contrarreforma Católica. No Brasil desde 1549, no Espirito Santo, os primeiros Jesuítas chegaram em 1551.

As ruínas jesuíticas da Barra do Jucu, estão localizadas onde era a grande Fazenda Araçatiba, que se estendia da primeira cachoeira do Rio Jucu, em Viana até a foz na Barra do Jucu, chegando na Ponta da Fruta.

Administrada por jesuítas a partir de 1716, a Fazenda Araçatiba, que serviu de moradia e ponto de apoio aos jesuítas, era um ponto estratégico para manter contato, por meio de tochas, com o Convento da Penha, a sede da Fazenda e o Morro da Fonte Grande, em Vitória. Situada às margens do Rio Jucu, que partir do século XVIII foi utilizado como atracadouro, época em o Rio Jucu foi ligado à Baía de Vitória por meio do canal que o unia ao Rio Marinho, as mercadorias da fazenda escoavam por este canal, datado de 1740, com 300 metros e que foi o primeiro a ser construído no Brasil, até a Vila Rubim.

Há relatos de que Padre Anchieta passou diversas vezes pela Barra do Jucu, no século XVI, alternando o caminho que fazia de Vitória à aldeia de Reritiba, hoje município de Anchieta.

Localizadas no Rancho Forte, as ruínas jesuíticas fazem parte do roteiro cultural da Barra do Jucu.

Habilidades

Postado em

28 de abril de 2021

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.